Brasileiríssimo
Encontros

Documentário musical de 25 anos de carreira

O Duo Barrenechea vislumbrou a produção deste DVD como uma maneira de retratar a musica brasileira para flauta e piano, incluindo, além de nomes da história da música brasileira já consagrados, como Ernesto Nazareth e Francisco Mignone, compositores que se encontram em plena atividade, como Vittor Santos, Ian Guest, H. Dawid Korenchendler, Liduíno Pitombeira, Rafael dos Santos, Estércio Marquez Cunha e Elenice Maranesi, no intuito de oferecer ao público um panorama da produção atual no país.
 

 

A proposta

O Projeto Brasileiríssimo nasceu da inclinação natural do Duo Barrenechea pela música brasileira, e tem tido um caráter de fluxo contínuo, sempre se transformando quando descobrimos alguma obra nova ou damos uma nova roupagem para o repertório existente. Esse DVD é um recorte dessa caminhada de 25 anos, fazendo música e construindo uma vida juntos.
A proposta do documentário musical foi idealizada pelo Duo Barrenechea, tendo a direção de Liloye Boubli e a fotografia do consagrado Fernando Duarte. As filmagens realizadas em Brasília, Goiânia, Rio de Janeiro, Tiradentes e Pirenópolis, de janeiro a abril de 2015.
 
 
Nesse documentário musical realizam-se preciosos encontros (recheados de boa conversa) com cada compositor, nos quais cada um fala sobre sua obra e sua ligação com o duo. Cada encontro é intercalado com a interpretação das obras, gravadas em forma de concerto no Theatro de Pirenopólis.
 

Os encontros

Estércio Marquez Cunha tem um papel bastante significativo na formação musical do Duo. O compositor e pedagogo goiano, tem sido um dos exemplos mais fortes de conduta e integridade artística para eles. Como professor e posteriormente colega na Universidade Federal de Goiás, Estércio sempre foi fonte de estímulo e incentivo para os projetos artísticos do Duo Barrenechea. Em 2003, Estércio contemplou-lhes com sua "Música para flauta e piano nº 2", que foi resgistrada nesta produção, e nos remete à atmosfera da solidão do cerrado no centro-oeste, com sua maneira ímpar de manipular os espaços sonoros e as combinações tímbricas.
 
Encontro filmado com o compositor Estércio Marquez Cunha em Goiânia, janeiro de 2014.
A obra "Sonata Breve" é uma obra escrita por Ian Guest em 1972 e estreada por Francisca Aquino e Beth Ernest Dias. Esse compositor brasileiro nascido na Hungria marcou profundamente a vida de jovens estudantes de música em Brasília que, em algum momento, frequentaram o famoso CIVEBRA (Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília), pois ali ele ministrou cursos de harmonia e arranjo que abriram o horizonte de muitas mentes musicais. Depois de terem apresentado a Sonata Breve em um dos CIVEBRAs que participaram já como docentes – e com Ian Guest presente na plateia -, essa obra nunca mais saiu de repertório do Duo.
 
Encontro filmado com o compositor Ian Guest em Tiradentes, março de 2014.
O primeiro contato com Liduino Pitombeira, professor de composição na UFRJ, se deu graças à proximidade que a Internet proporcionou ao homem moderno. Ele morava nos Estados Unidos, o Duo, em Goiânia. Uma amiga em comum estabeleceu a conexão para que pudéssemos solicitar obras para flauta e piano. Imediatamente Liduino enviou-lhes todas suas composições para essa formação escritas até o momento, além de obras para quinteto de sopros e para piano solo. Desde então, essa parceria perdura e culminou em "Vitrais", obra cheia de coloridos sonoros, escrita especialmente em 2014 para ser registrada nesse projeto.
 
Entrevista filmada com o compositor Liduino Pitombeira no Parque das Ruínas, Rio de Janeiro, março de 2014.
Ao chegarem ao Rio de Janeiro em 2006, um dos primeiros colegas a recebê-los na UNIRIO foi Dawid Korenchendler, professor de composição e contraponto e fuga. Algum tempo depois, o Duo estreiou nos EUA sua obra para piccolo e piano, "Primeiras Ideias", em 2010. Com seu senso de humor aguçado, ele escreveu Zinfandel para que o Duo fizesse a estreia na XX Bienal de Música Contemporânea em 2013. A obra, carregada de sonoridade neo-romântica, propõe um diálogo musical regado esse tipo de vinho tinto califoniano.
 
O compositor H. Dawid Korenchendler durante as filmagens na Praia Vermelha , Rio de Janeiro, março de 2014.
A ligação com Vittor Santos remete à Brasília. Eles se conheceram enquanto docentes no CIVEBRA, onde se encontraram por vários anos, sempre no mês de janeiro. Por serem admiradores de seu trabalho como compositor e arranjador, encomendaram a Vittor uma obra para incluir no Brasileiríssimo. Ficaram honrados por ele ter concordado imediatamente e "Divagações nº 37" é o resultado dessa solicitação. A obra, escrita em 2014 e dividida em três partes, é carregada de significados numéricos que remetem à nossa celebração de 25 anos de carreira e de casados.
 
Entrevista filmada com o compositor Vittor Santos na Mureta da Urca, Rio de Janeiro, março de 2014.
Elenice Maranesi está presente na vida musical do Duo Barrenechea muito antes de ter se tornado uma grande amiga. Como jovens estudantes de música, já admiravam sua presença nos palcos brasilienses e sua atividade como docente na Escola de Música de Brasília. "Céu de Maio", que evoca o lindo azul do céu que Brasília tem nessa época do ano, foi escrita em 1987, originalmente para flauta e harpa, e dedicada à flautista Beth Ernest Dias e à harpista Silvia Braga. A pedido deles, Elenice transcreveu a obra para flauta e piano e desde então permanece no repertório como uma constante.
 
Encontro filmado com a compositora Elenice Maranesi em Brasília, março de 2014.
Conheceram Rafael dos Santos, professor na UNICAMP, em Iowa, EUA, onde foram colegas do curso de doutorado em música, quando conviveram com proximidade por um ano. Tiveram oportunidade de vê-lo no palco como pianista, e de conhecer várias de suas belas composições e arranjos. De volta ao Brasil, anos depois, pediram a ele que escrevesse um choro para o Duo, que ele batizou de "Tardes Goianas", afinal o pedido havia sido feito na casa deles em Goiânia, numa tarde ensolarada do ano de 2003. Trata-se de um choro espirituoso, cheio de diálogos entre a flauta e o baixo da mão esquerda do piano.
 
Encontro filmado com o compositor Rafael dos Santos na UNIRIO, Rio de Janeiro, março de 2014.
 
Além das obras comentadas acima, são incluídas obras de Francisco Mignone, "Três Peças", Ian Guest, "Placa 0398" (música incidental), e Ernesto Nazareth, "Odeon", que concluem com maestria o encontro musical desses artistas com a música brasileira para flauta e piano.
 
Repertório do DVD e CD
Francisco Mignone (1897-1986)
Três Peças
Estércio Marquez Cunha (n.1941)
Música para flauta e piano nº 2 (2003)*
Ian Guest (n.1940)
Sonata Breve (1972)
Liduino Pitombeira (n.1962)
Vitrais (2014)*
H. Dawid Korenchendler (n.1948)
Zinfandel: uma taça de vinho... um diálogo... (2012)*
Vittor Santos (n. 1965)
Divagações nº 37: Bodas de Prata (2014)*
Elenice Maranesi (n.1944)
Céu de Maio (1987)
Rafael dos Santos (n.1954)
Tardes Goianas (2003)*
Ernesto Nazareth (1863-1934)
Odeon (1909)
 
* obras dedicadas ao Duo Barrenechea
 
Duo Barrenechea
Sérgio Barrenechea, flauta / Lúcia Barrenechea, piano

CD e DVD Brasileiríssimo está disponível para compra.

 

 
Encomende o DVD "Brasileiríssimo: Encontros" e receba em casa.
 
 
Encomende o CD "Brasileiríssimo: Encontros" e receba em casa.